outubro de 2018 | Edição 711
clique p/ampliar
Drifting em Nürburgring
Conhecida como ‘Inferno verde’ e como a mais difícil do mundo, a pista alemã de Nürburgring e seus 20,76 km foram pela primeira vez ‘domados’ por um carro especializado em drifting – um Mustang RTR de 900 hp, pilotado por Vaughn Gittin Jr, campeão da modalidade nos Estados Unidos.

Vaughn, piloto campeão de drifts (curvas feitas com as quatro rodas derrapando lateralmente) preparou seu Mustang RTR 5.0 Aluminator XS com compressor e conseguiu manter quase 200 km/h na quase totalidade das saídas de curvas – em sexta marcha

A velocidade máxima alcançada foi de 241 km/h

As estatísticas do ‘assalto’ a Nürburgring são muito interessantes:

A relação da trava da direção do Mustang foi aumentada para 65 graus

Três jogos de pneus Nitto foram necessários para cobrir os 20,76 km do circuito

Seis microfones foram instalados dentro do Mustang para capturar os sons gerados.

A visão do piloto

A pista é uma das, se não a mais icônica do mundo e estou apaixonado por seu perigo e o folklore do famoso Inferno Verde e de Nürburgring. Finalmente a conheci em 2013 e foi então que prometí a mim mesmo que um dia iria voltar lá e fazer o drifting inteiro dela.

Drifting Nürburgring representa o desafio maior para mim, algo que muitos duvidavam que seria possível.

Quando as pessoas virem este vídeo, espero que percebam que experiência intensa e de diversão foi esta. Espero que vejam um cara e seu amigão Mustang saindo de sua linha de conforto e dos limites do que seria possível com um carro.
Eu não conhecia o Inferno Verde tanto quanto pensava. Tudo muda quando você anda de lado a essas velocidades.

Eu estava fora de minha zona de conforto na maior parte das voltas ‘quentes‘

Quando paramos para a primeira troca de pneus, eu estava deliciado, uma sensação que não tinha desde que entrei como novato na Fórmula Drift.

Você não vai ver no video, mas estive apavorado diversas vezes.

Uma das partes mais loucas do vídeo é o pulo no Pfianzgarten. A velocidade neste trecho todo era intensa e imediatamente após aterrizar, tinha de jogar o carro de lado para diminuir a velocidade para poder fazer a curva à dir. Não havia margem para erros.
Foi beleza, loucura.